Mostrando postagens com marcador BENTO XVI. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador BENTO XVI. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 18 de julho de 2017

O demônio não suporta que os esposos se amem, revela exorcista

MEXICO D.F., 06 Ago. 14 / 02:48 pm (ACI/EWTN Noticias).- “Não suporto que se amem!”, foi a resposta imediata e clara que o demônio deu ao exorcista italiano Pe. Sante Babolin durante um dos “combates”, quando o sacerdote lhe questionou por que estava causando problemas à esposa de um amigo.
“Por que este ódio?” Em declarações ao Semanário da Fé, o sacerdote explicou que Satanás detesta o Matrimônio porque é o sacramento mais próximo à Eucaristia.
“Explico-me: na Eucaristia, nós oferecemos o pão e o vinho ao Senhor, que pela ação do Espírito Santo, convertem-se no Corpo e Sangue de Jesus. No Sacramento do Matrimônio ocorre algo parecido: pela graça do Espírito Santo, o amor humano se converte no amor divino, assim, de maneira real e particular, os esposos, consagrados pelo Sacramento do Matrimônio, realizam o que diz a Sagrada Escritura: ‘Deus é amor: quem conserva o amor permanece em Deus e Deus com ele”.
Nesse sentido, o exorcista abordou o aumento no número de separações, cuja maioria se deve à degradação do amor entre homem e mulher.
“O Papa Bento XVI o assinalou em sua encíclica Deus caritas est: ‘O modo de exaltar o corpo, a que assistimos hoje, é enganador. O eros degradado a puro sexo torna-se mercadoria, torna-se simplesmente uma coisa que se pode comprar e vender; antes, o próprio homem torna-se mercadoria’. ‘E qualquer loja precisa renovar as mercadorias para vendê-la. Assim é do matrimônio fundamentado no sexo sem verdadeiro eros’”, expressou.
O sacerdote recordou que “o amor humano e divino, oferecido pelo Sacramento do Matrimônio, não é um amor instintivo, como não é instintiva a fé em Cristo; por isso necessita cultivo, vigilância e paciência”.
Por isso, alertou que “à infidelidade se chega com pequenas infidelidades; por isso cada esposo deve ter presente sempre, na sua cabeça e no seu coração, o outro; o diálogo e a confiança devem sempre permanecer”.
“O Diabo prova os esposos cristãos para levá-los à infidelidade, exatamente porque ele, sendo ódio, não tolera o amor”, assinalou.
Diante desta situação, recomendou que o casal reze o terço junto para afastar-se da tentação da infidelidade, além de praticar atividades que fortaleçam sua união.
Sobre o perdão, o Pe. Babolin afirmou que tem “um papel decisivo”, pois “renova a graça do Sacramento do Matrimônio. Mas o verdadeiro perdão tem que ser um acontecimento excepcional, pois viver o Matrimônio em uma constante busca de perdão, significa viver o amor em uma sala de reanimação”.
“O ideal seria descobrir, com a ajuda de pessoas competentes na vida
de fé e na dinâmica psicológica relacional, as armadilhas do Inimigo do Amor. O Sacramento do Matrimônio oferece a força do Espírito Santo para que os esposos atuem uma espécie de personalidade corporativa, que realiza um caminho de santidade compartilhada”, assegurou.
-- 
"A suprema felicidade está na contemplação da Verdade." (S. Tomás de Aquino)  

Blog Mater Dei - Com Pedro, a Jesus por Maria 

domingo, 13 de setembro de 2015

A Beleza da Arte Sacra



Nos dias de hoje onde o homem moderno busca de imediato as soluções práticas da vida, esquecendo se assim de parar para viver, perdendo totalmente o sentido que ao longo de seus dias e, do acumulo de prazeres terrenos, ele mesmo se esvai pelos seus dedos. A pressa em obter o que se deseja, faz com que desperdiçamos a Verdade, princípio do bem pessoal e comum que devia ser a ordem natural ao reger nossa vida, aquilo que é Bom e que tantas vezes trocamos pelo supérfluo e vão, e a Beleza que, ultimamente tem ficado invisível aos nossos olhos, quando não a contemplamos de fato.

"Juízo Final" - Capela Sistina - Michelangelo


Na realidade o prazer que se experimenta no conhecimento do belo tem sentido somente quando as coisas belas são também verdadeiras e boas. De fato, gostamos dos originais, temos apreço pela beleza, não das imitações, gostamos de coisas boas, não das más.



O belo implica uma forma que desperte admiração, o bem se refere a vontade, aquilo que atrai. Assim se desperta alegria no conhecimento: algo que nos alegra, nos atraia e também nos leva a conhecer o bem e a praticá-lo.



S. Agostinho soube interpretar com expressões incomparáveis: ‘Tarde vos amei, ó Beleza tão antiga e tão nova, tarde vos amei!’(n.16). Assim a Arte é vocação para criar a beleza, para atrair o conhecimento, e mostrar a verdade.

“A arte é fundamental. A razão sozinha, como se exprime na ciência, não pode ser toda a resposta do homem à realidade e não é capaz de expressar tudo o que o homem pode, quer e deve exprimir. Penso que Deus pôs isso no homem. A arte é, com a ciência, o maior dom que Deus deu ao Homem." disse, certa vez, Bento XVI.
 
A Arte Sacra mostrar como principal meio de criação humana para render culto a Deus. Nela o próprio Criador pode aceitar o sacrifício, e ao mesmo tempo usá-la para dispensar os bens celestes, na economia da salvação em Jesus Cristo. A Igreja sabiamente tem como caminho de evangelização a utilização da Arte Sacra ao longo dos séculos, seja na arquitetura citada como “catequese viva” por S. João Paulo II, quanto nas alfaias (paramentos e objetos litúrgicos), sem esquecer-se da música sacra e demais expressões. Tudo ressoa a Verdade da fé.


"Bom Pastor" - Grafite Sobre Canson - Rodolfo Cristiano


O Artista, então se torna participante do plano de Deus também na criação, onde seu talento e conhecimentos devem ser postos a prova para atrair, para revelar e gerar contemplação do que é Belo, Bom e Verdadeiro. Assim, o artista sacro, por sua condição particular, não pode ser outra coisa senão um verdadeiro cristão, que vive sua própria vocação artística em constante oração.







Rodolfo Cristiano, C. M.

Artista Sacro e Administrador do Blog: Khristianós.blogspot.com